Trending

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

IMAGEM DO DIA, IRMÃOS DE SUCESSO GUTEMBERG E GUILHERMINO EMPRESÁRIOS DO GRUPO IRMÃOS GG

Empresários Gutemberg e Guilhermino
Grupo Irmãos GG

CONGRESSO DE JOVENS DA IGREJA ASSEMBLEIA DE DEUS DE LIMA CAMPOS



Foram três dias de louvor e adoração, na Igreja Evangélica Assembléia de Deus.
Aguardem, em breve imagens em vídeos do Congresso.

DO FUNDO DO BAÚ


Neguinha, Marlon, Wellington, Damilson, Willians, Elisbão e Fabiana.

VÓ ZEFINHA NAS MISSÕES DE FREI DAMIÃO


A história que eu vou contar aqui, agora, só quem vai entender são as criaturas que um dia, numa madrugada nordestina, acompanharam a caminhada de Frei Damião. Orós (CE). 1964 ou 1965, não sei precisar o ano. Eu só me lembro que Frei Damião estava peregrinando pelo Ceará. Ela passava cerca de uma semana em cada cidade. Nossa família morava em Icó (CE). Mas de dezembro a fevereiro de cada ano, período de férias escolares, eu ia para Orós, cidade berço do cantor Raimundo Fagner. Em Orós, eu ficava na casa da minha Avó, Zefinha de Adauto e do meu Avô Adauto Alves. Nesse tempo, em frente a casa de Vó, na travessa Lima Verde, os americanos estavam construindo um grupo escolar, obra doada pelo Governo Americano. Mestres, serventes, armadores, pedreiros, eletricistas, encanadores e pintores eram todos da região. Mas os técnicos eram estrangeiros. Falavam inglês e espanhol. Eles conheciam poucas palavras em português. Eu achava muito interessante tudo que esses gringos falavam. Horas e horas eu perdia só ouvindo. Algumas palavras em portunhol eu passei a entender devido essas minhas horas de observações: “cambiar, capiche, ouvidar, jôi. te vôlio bene, istantei, volveram, corazon, solo, quiero, puedo, dgenar, gracias”. Tudo que a gente aprende nessa vida um dia se aproveita para alguma coisa. Aconteceu comigo. As poucas palavras que eu aprendi com esses gringos me serviram para entender muitas coisas que Frei Damião falava nas missões.Três horas da manhã. Nesse dia o meu primo, Bonfim de Bia Laurentino, também estava em Orós. Vó nos acordou. Jogou água no rosto de cada um. E depois de uma xícara de café com pão de milho e tapioca, lá vamos nós para a caminhada de Frei Damião. O velhinho andava ligeiro. Saía da Igreja Matriz às quatro horas da manhã. A procissão circulava as principais ruas da cidade. De volta à Igreja Matriz, começava o sermão de Frei Damião. O som da difusora que ele falava era muito ruim. Somava-se a isso o sotaque italiano - porque ele estava no Brasil há poucos anos –, a idade avançada e aquela voz cavernosa. Nesse dia ele estava abordando o tema “mulheres mundanas”. Algumas pessoas se aproximavam de mim, porque devido a minha convivência com os gringos, eu entendia algumas coisas que Frei Damião falava. Foi não foi alguém me perguntava: o que foi que ele disse João Dino? E eu traduzia. Minha Vó e D. Maroca, nossa vizinha, durante o sermão ficavam cochilando. Não entendiam quase nada. E Frei Damião balbuciava: “Ais bruxa (Era assim que ele se referia às prostitutas) que dissollive uis “lá”... Ais bruxa que põe finalli nus inlaci matrimoniais, isso ser pecadô, capichi? Tá im tiempô de cambiare essa vida mundana... Jisus ser mui generoso. Inda puder lhi sallivare da fugueira do inferno. Bruxa, vem pidir perdom a jisus nosso sallivadô”. De repente Frei Damião levantou o tom da voz e disse: “Bruxa qui tiver aqui nu sermom, erguei ais mão. Bruxa, jôi tô a comandare, levante ais mão.” Minha Vó, coitada, tinha acordado as três horas da manhã. Cansada de tanto caminhar. Estava cochilando desde o início do sermão. Ela só ouviu o final da fala de Frei Damião: “tô a comandare. Levante ais mão”...Vó, no meio da multidão, teve aquele susto, levantou logo foi as duas mãos. D. Maroca, estava do nosso lado, viu quando Vó levantou as mãos, fez companhia a ela: levantou as duas mãos também. Pense na minha agonia. Eu fiquei gritando: Vó, D. Maroca, baixem essas mãos. E Vó perguntava: “O que diabo é menino? Deixa de me aperrear”. Eu insisti tanto que ela resolveu me ouvir. Aí eu disse: Vó Frei Damião está mandando as bruxas levantarem as mãos. Não é a Senhora não. Nessa hora, umas velhinhas conversavam do nosso lado. E eu prestei bem atenção. Eram umas carolas que olhavam para minha Vó e diziam: ‘Valha-me Deus. É o fim do mundo. Eu jurava que D. Zefinha era a mulher legítima de Seu Adauto”. Eu disse: tá ouvindo isso aí Vó? Meus amigos, Vó pegou ar: “Como é Joãozinho. Como foi que ele disse?” Eu respondi: Frei Damião mandou as bruxas levantarem as mãos. Ela disse: “E foi? Pois vamos embora prá casa... Esse “Véi” tá ficando é doido”.

Do livro: João Dino, Histórias, Estórias, Crônicas e "causos".
 
 

ALÔ DO DIA!!!!!!!!!


Vanvan Silva, sempre acessando a nossa página na internet, na cidade de Forquilha -CE
Obrigado.

NELZON ACÚSTICO, EM LIMA CAMPOS

HELENÃO, CANTA BREGA

BLOG REPÓRTER, COM DEUSIMAR OLIVEIRA

terça-feira, 30 de outubro de 2012

IMAGEM DO DIA

Travessia de um pescador 6

Travessia de um pescador
Por: Bete Maciel

MERCANTIL NOSSA SENHORA APARECIDA













Mercantil Nossa Senhora Aparecida em Lima Campos.
Tudo em um só lugar lojinha de artigos de presentes e arranjos.
Fone:(88) 3563 - 4161 na Rua do Comércio esquina com a Rua Ílidio Sampaio.
Na organização de Lázaro, Dona Nega, Seu Antônio e Edvar.

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

AMÉRICA, 27 ANOS DE GLÓRIAS E VITÓRIAS


Dia 25 de outubro de 1985 era fundado em Icó a equipe do América.
O primeiro presidente foi Benício Olegário, e hoje o presidente Eduardo Trajano e o vice Neto Franco dão continuidade.

Títulos:

06 vezes, Campeão Icoense

1991 - 2007 - 2008 - 2009 - 2010 - 2011

Campeão da Copa Ótica Lavor Máster - 2007

Campeão Quarentão - 2007

Campeão da 1ª Copa Vila Neuma de Iguatu - 2010

Campeão da 1ª Copa Centro - Sul de Iguatu - 2011

Campeão da Copa Lima Campos - 2012

Vice campeão do Campeonato Icoense da 2ª divisão - 2006

Vice Campeão da 2ª Copa Regional de Várzea Alegre

3º Lugar do Intermunicipal 2006 perdendo apenas para o campeão Camocim nas semi - finais.

PARABÉNS ICÓ - CEARÁ




Parabéns Icó, cidade menina, pelos seus 170 anos, dona de um sol quente e que ilumina e um povo amigo e acolhedor,
por onde passa o rio Salgado levando os sonhos da população que aqui mora.
 Desejo a terra do Louro sucesso, crescimento, melhoramentos no setor de educação e saúde, tranquilidade e policiamento nas ruas,
chuvas para amenizar o seu calor e que continue sendo essa cidade maravilhosa de se viver e com um povo guerreiro e de
um calor humano invejável.

Icó Tu és tão bela que fascina, Ora parece velha, ora menina, Cidade verde entre o rio é tua sina, Sob o sol causticante se inclina, Como a sabedoria popular que nos ensina, A cantar e encantar pra fugir da rotina, Somente a
vida em tom que não alucina, Num misto poético que a terra desvirgina.
Te amo Icó.


quarta-feira, 24 de outubro de 2012

VÍDEO DA SEMANA

HELENÃO O NOVO ASTRO DE LIMA CAMPOS

LIMACAMPENSES PELO O MUNDO AFORA


Foz de Iguaçu, Paraná - Brasil

BLOG DO LACY DE CARA NOVA



Nova logo do Blog do Lacy, criado pelo o web designer, Raffael Nojosa.

1º TORNEIO DE FUTEBOL SOCIETY DO POSTO AGRÍCOLA


terça-feira, 23 de outubro de 2012

JAIME JÚNIOR, FALA AO BLOG DO LACY

AMÉRICA X CRUZEIRO 20/10/2012

ANIVERSÁRIO DA GG MÓVEIS E ELETROS


Aguardem vem ai o aniversário da GG Móveis e Eletros.
Com até 30% de descontos à vista ou em 12 vezes sem entrada e 1ª prestação só em janeiro.
Atenção começa essa semana a promoção.
Grupo Irmãos GG.

VÍDEO DA SEMANA



Dona (Roupa Nova)

Dona desses traiçoeiros
Sonhos, sempre verdadeiros
Oh Dona desses animais
Dona de seus ideais

Pelas ruas onde andas
Onde mandas todos nós
Somos sempre mensageiros
Esperando tua voz
Teus desejos, uma ordem
Nada é nunca, nunca é não
Por que tens essa certeza
Dentro do teu coração
Tan, tan, tan, batem na porta
Não precisa ver quem é
P'ra sentir a impaciência
Do teu pulso de mulher
Um olhar me atira à cama
Um beijo me faz amar
Não levanto, não me escondo
Porque sei que és minha
Dona...

Dona desses traiçoeiros...
Sonhos, sempre verdadeiros
Não há pedras em teu caminho
Não há ondas no teu mar
Não há vento ou tempestade
Que te impeçam de voar
Entre a cobra e o passarinho
Entre a pomba e o gavião
Ou teu ódio ou teu carinho
Nos carregam pela mão
É a moça da cantiga
A mulher da criação
Umas vezes nossa amiga
Outras nossa perdição
O poder que nos levanta
A força que nos faz cair
Qual de nós ainda não sabe
Que isso tudo te faz
Dona, Dona...


segunda-feira, 22 de outubro de 2012

IMAGEM DO DIA


quarta-feira, 17 de outubro de 2012

ESTAMOS EM MANUTENÇÃO, AGUARDEM!!!!


sexta-feira, 12 de outubro de 2012

FELIZ DIA DAS CRIANÇAS

Livya Lorenna


POESIA E LITERATURA


O dia da inauguração do mundo

QUANDO DEUS CRIOU O MUNDO,TODOS FICARAM MUITO FELIZES....
O SOL RODEAVA O MUNDO COM SEUS RAIOS QUENTES E ESPLENDOROSOS,
A PONTO DE ESQUENTAR TANTO A TERRA,QUE RECLAMOU DE CALOR.
ENTÂO A CHUVA ENTROU EM AÇÂO,E COM ÁGUAS CRISTALINAS MOLHOU
A TERRA,E JORROU CACHOEIRAS DE ALEGRIA,AI OS PÁSSAROS NA SUA 
EXUBERANTE LIBERDADE VOAVAM NESTE CÉU ABERTO,LÍMPIDO E
MARAVIL

HOSO,MAS A NOITE CHEGOU E COM ELA,A LUA,ILUMINANDO
AS ESTRELAS QUE BRILHAVAM DE CONTENTAMENTO,MAS...NINGEM
PERCEBEU QUE DEUS CONTINUOU CRIANDO TUDO.E DEPOIS, BEM DEPOIS
CRIOU VOCÊ PRA MIM,E ME FEZ PRA VOCÊ...
LOGO EM SEGUIDA NOS UNIU,E FOI LINDO ESSE AMOR....
O SOL?CONTINUA MANDANDO RAIOS,FORTES OU FRACOS,ELE SOBREVIVEU;
A CHUVA?AS VEZES CAI,AS VEZES NÂO,MAS TAMBEM SOBREVIVEU!
OS PÁSSAROS?CONTINUAM EM SUA HARMONIA,LIBERDADE E PROCRIAÇÃO.
A LUA?CONTINUA ILUMINANDO,DIAS SIM,DIAS NÃO,MAS PERMANECE NO CÉU!
AS ESTRELAS?BRILHAM MUDAM DE LUGAR,CAEM.MAS SEMPRE DÃO O
SEU BRILHO...
VOCÊ?CONTINUA ME AMANDO,E SENDO AMADO POR MIM!
EU?CONTINUO RENOVANDO ESTE AMOR...
DEUS?CONTINUA ABENÇOANDO NOSSAS VIDAS E TUDO
QUE ELE CRIOU!!!!




Poema: Rejane Moreira. (via Facebook)


PEIXADA DO ZECA EM LIMA CAMPOS -CE

Lauciene Carvalho e Ana Lúcia

IMAGEM DO DIA


quarta-feira, 10 de outubro de 2012

VEREADOR RONEY OLINDA


Roney Olinda é eleito vereador para representar Lima Campos.
Jovem dedicado que acredita no trabalho e na juventude.
Parabéns Roney Olinda.

JÓIA FOLIA DA VITÓRIA


IMAGEM DO DIA

José Unias 


domingo, 7 de outubro de 2012

IMAGEM DO DIA

Lacy Carvalho e Jaime Junior

sábado, 6 de outubro de 2012

ESTAMOS EM MANUTENÇÃO


segunda-feira, 1 de outubro de 2012

IMAGEM DO DIA

 
Altar lateral da Igreja de São Sebastão - Lima Campos/CE
Altar lateral da Igreja de São Sebastião - Lima Campos -CE
Por: Bete Maciel

                              

CACHAÇA NÃO É ÀGUA NÃO



Calculo que 90% dos artistas não são preparados para encarar o sucesso sem que ele mexa com suas cabeças. Os grandes cantores, escritores, pintores, atores, jogadores de futebol, etc., no auge de suas carreiras, muitas vezes seduzidos por falsos amigos, são tentados e enfrentam problemas com drogas, cigarros, álcool, com os vícios em geral. Exemplos conhecidíssimos do povo brasileiro: O grande Nelson Gonçalves que, no ápice de sua carreira, por influência de empresários inescrupulosos, se entregou às drogas, e jogou pelo ralo uma belíssima história. Em seus depoimentos ele chegou a dizer que algumas vezes cantou em troca de uma porção da erva maldita.Garrincha, outro exemplo bastante conhecido por todos nós. Um astro que se destruiu pelos vícios. São inúmeros casos: Noel Rosa, Cazuza, Renato Russo, Paulo Sérgio, Antonio Marcos, Elis Regina... Nomes reconhecidos no Brasil e no exterior.Numa menor dimensão, aqui no Cariri do Ceará, uma Orquestra de Baile que, na euforia das décadas de 60 e 70, agendava e cumpria uma média de 15 shows por mês, enfrentou alguns problemas dessa natureza com alguns de seus componentes mais famosos.Entretanto, devido as dificuldades para aquisição dessas drogas caríssimas, eles se viciaram e ficaram dependentes da cachaça regional, extraída basicamente da nossa cana-de-açúcar nordestina.Os dependentes dessa aguardente, embora jovens, passaram a ter visões do além. Alucinações. Um caso verdadeiro, testemunhado por muitos colegas, aconteceu na sede social da ARCA-Associação Recreativa e Cultura de Araripina-PE, no início dos anos 70. Ao chegarem na Cidade os componentes da orquestra foram informados de que a construção daquela recém inaugurada casa de espetáculos fora realizada sobre o terreno do antigo cemitério público, demolido, desativado e transferido para outro bairro.Não vou declinar os nomes dos personagens dessa história porque são cidadãos hoje sexagenários, septuagenários que merecem as nossas considerações e o nosso respeito. São excelentes pais de família, avós queridos por muitos netos etc. Antigamente as festas começavam às 20:00 horas. O melhor da sociedade do Sertão do Araripe se fazia presente nesse grande evento. E os músicos com suas garrafinhas de cachaça bem ali do lado, de vez em quando, entre uma música e outra, uma bicadinha de cachaça. O que é fato é que meia noite em ponto o tecladista e o baterista mudaram o tom, o ritmo e a melodia da música que a orquestra estava executando naquele momento.Todos tiveram que parar. E a explicação deles não foi muito convincente, Vou repetir aqui as palavras que eu ouvi da boca deles. A mais pura verdade. Um cidadão do qual eles dois não conseguiam ver o rosto surgiu em meio a iluminação da palco, usando um vestuário preto de maestro e com uma batuta na mão, começou a fazer a regência do bolero de Ravel. A orquestra estava tocando os sucessos internacionais dos “Beatles”. E a miragem desse maestro impostor, sendo vista apenas pelo tecladista e pelo baterista, ordenava com bastante ênfase que eles dois tocassem o bolero de Ravel. Muitas discussões no palco. O dono da orquestra teve que intervir para contornar a situação. Visivelmente embriagados os dois suplicavam: Sr. Fulano, retire esse maestro de nossa frente... Olhe ele aí acenando a batuta... Ele está nos atrapalhando... Nós não vamos poder tocar com esse sujeito regendo . o bolero de Ravel e gritando no pé do ouvido da gente... O público não entendia o que estava acontecendo com aquela famosa orquestra, até que alguém sugeriu: Vamos rezar um “Pai Nosso” e uma “Ave Maria” (Esse ritual ainda hoje é usado pela Polícia Civil de Juazeiro do Norte. Quando o caso é muito complicado o Delegado reúne o pessoal envolvido na operação, para rezar de mãos dadas.), que esse fantasma desaparece.Também na minha querida Icó-CE, Ronaldo, o maior zagueiro da história do nosso futebol (Também detentor do título de maior fofoqueiro da Cidade), em 1965, passou por esse pedacinho. No auge do grandioso sucesso da nossa seleção, da qual ele era o capitão e ídolo da torcida, Ronaldo enveredou pela cachaça Aracati e ficou por algum tempo acometido dessas alucinações.Ronaldo afirmava que uns negrinhos pigmeus, de chifre, de rabo e com os olhos de fogo estavam lhe perseguindo.Em plena luz do dia ele saía de casa correndo e em poucos minutos fazia o percurso do bairro do Rosário até a Igreja do Monte num só fôlego. Durante a corrida, em disparada, ele repetia o tempo todo: “Deixem-me em paz magote de diabos... Voltem para o inferno de vocês... Eu não vou agora não...”Coincidiu um dia em que eu e mais seis amigos meus estávamos brincando de jogar “sete pecados” (Antiga brincadeira que nós fazíamos, cavando 7 buracos no oitão do Teatro Municipal das Ribeiras dos Icós, para acertar uma bola confeccionada de algodão e areia em um dos buracos. Quem errava era obrigado a recolher a bola, e atirá-la nos outros companheiros para se livrar do castigo. O castigo era ficar de costas com a cara colada na parede, enquanto os outros participantes ficavam a 5 metros bombardeando as costas do sujeito.Há quem diga que era uma brincadeira de índio. Mas a gente se divertia muito com isso. A bola caiu no buraco de “Du Bico de Maria de Agostinho”. Nós todos corremos em disparada rumo ao ponto de apoio que era a árvore canafístula centenário (Ainda hoje existe), em frente ao sobrado de Rafael. Nesse exato momento nosso grande Zagueiro Ronaldo vinha caminhando, fugindo dos capetinhas de suas alucinações, e entendeu que nós estávamos correndo atrás dele.Todos nós tínhamos em média 10 anos de idade. Ficamos assustados com aquele crioulo mais preto do que Pelé, de 2 metros de altura, 90 km de peso, pés descalços, sem camisa, só de calção de jogador, e tome pé. Nós aguentamos uns 15 minutos rodeando o Teatro de Icó. Em tempo de botar os bofes pela boca. E de vez em quando Ronaldo ainda gritava: “Deixem-me em paz magote de diabos... Voltem pró inferno..”. Aí é que a velocidade aumentava...A Cachaça Aracati deixou nessa situação o nosso maior ídolo da bola... Acredito eu que o inventor da cachaça, ao ver lá de cima uma presepada dessas, deve ter se arrependido muito do mal que causou à humanidade.Conversando com o ex-zagueiro Ronaldo, na semana passada, na calçada da casa de minha mãe, lá em Icó-CE, nós tocamos nesse assunto. Ele nega que isso tenha acontecido. Mas as lembranças dos meus tempos de criança são muito nítidas na minha memória. Escrevendo isso agora parece que está passando um filme na minha cabeça. Os momentos de terror vividos por mim e pelos meus amiguinhos naquele dia, eu jamais esquecerei. Ronaldo tem razão de não se lembrar... Pois ele estava doido de pedra...

Do livro: João Dino, Histórias, Estórias,Crônicas e "causos".

 

ALÔ DO DIA!!!


ARQUIVO FOTOGRÁFICO

Deusimar Oliveira

BAR GIRASSOL


Bar Girassol, em Lima Campos na organização de Gercina.

Lacy Carvalho (88) 9 9225 2832 Lima Campos na Tela do Seu Computador!