sexta-feira, 31 de agosto de 2012

ARQUIVO FOTOGRÁFICO


Ligeirinho e Véi


DA SÉRIE: FIGURAS FOLCLÓRICAS DE LIMA CAMPOS - CE


Procópio


ARQUIVOS FOTOGRÁFICOS


Em pé: Bebeto (In Memorian), Jailson, Carlinhos, Galinha D'água, Mustang, Diú, Mázio, Levi e Véi.
Agachados: Alexandre(Moreno's Bar), Gilson, Nanoca, Josué, Zuzuca(Garrote) Júnior.


Diú, Novim, Carlinhos , Nêgo, Mázio, Rogério, Zuzuca, Véi, Fagner, José e Galinha D'água.


quinta-feira, 30 de agosto de 2012

IMAGEM DO DIA


Rua da Residência


quarta-feira, 29 de agosto de 2012

FESTA DE DEBUTANTE, MARIA ALEXANDRE


Neste sábado dia 25 de agosto, foi comemorado na escola do Conjunto GH2 em Icó, a festa de aniversário de 15 anos da jovem Maria Alexandre.
Uma linda festa com risos,cores e originalidade, com um contexto inovador e moderno.
Apresentações de danças que envolveu os convidados e uma valsa diferenciada da tradicional em meio a coreografias.

Maria...
Você nem imagina a grande alegria que estamos
sentindo por compartilhar deste dia todo seu,
finalmente a data tão esperada chegou.
É hora de pensar no futuro, fazer planos,
deixar de lado as lembranças da infância e
arquivá-las na memória.
Você está se tornando adulta, e isso mudará
completamente sua rotina de vida, para melhor.
Pois, a partir de agora, cada ano que passar
você terá mais maravilhas para viver.
Nesta data especial, queremos homenageá-la de
forma bem diferente.
bem alegre, desejando tudo de sublime em seu
aniversário.
Parabéns pelos quinze anos de vida.
O dia que nunca será esquecido por você e nem
por nós, família e amigos.
Parabéns!!! Maria Alexandre.

MEUS ÍDOLOS DA BOLA


 Esse lado de cronista e contador de histórias descoberto pela sensibilidade do jornalista e diretor do JUANORTE Jota Alcides, chegou em minha vida numa boa hora.Os relatos que tenho feito através da internet, aos poucos estão resgatando fatos pitorescos e personagens do folclore da minha Icó, do meu Ceará e da Paraíba que eu amo de paixão. Estou começando a crer que muito breve intelectuais irão transformar minhas histórias em cultura popular.O relógio do tempo já não me preocupa. Aprendi a esperar as coisas acontecerem naturalmente. Quando a inversão de valores visivelmente tenta me tirar do sério, eu me coloco no lugar do grande músico, compositor, tecladista, sanfoneiro e cantor nota 10, Flávio José, de Monteiro da Paraíba. Esse caboclo assiste de camarote a poderosa mídia do “jabá” produzir e endeusar forrozeiros, que além de não conhecerem uma partitura musical não sabem tocar nem um simples triângulo. Alguns desses se autodenominam sucessores do Rei do Baião. Prá falar a verdade, às vezes me falta paciência quando sou obrigado a ouvir da boca de algumas autoridades (Diretoresde Rádios e TV, Secretários de Cultura, Representantes de Entidades de Classes etc.) uma exigência que me deixe envergonhado: "João Dino faça um projeto piloto para nossa produção examinar... Qualquer coisa a gente lhe procura... Deixe aí os seus contatos..." Meus amigos, para um artista que faz em média 10 show’s por mês; que já cantou em mais de 1.100 cidades do Nordeste, em São Paulo e no DF; que é assistido por cerca de 6.000 pessoas todos os meses; que tem mais de 140 músicas gravadas; que tem 45 vídeos flutuando no YOU TUBE e no ORKUT, ter que se submeter a esse tipo de gente, é dose prá elefante. Para essas criaturas eu informo os telefones do CE com o código da PB. Afinal de contas tempo é ouro... Não se deve perder tempo com gente despreparada, incompetente, apadrinhada e sem futuro. Vamos em frente.Restaurei com muito carinho a foto que o JUANORTE está expondo nesta página. Vou apresentar, com muito orgulho, para o mundo inteiro, a seleção dos meus ídolos da bola: Manoel Inácio, Gonçalo, Costinha, Luiz de Nega, Zé Arnaud, Assis de Cizota, Zé Velho, Cícero de Nêga, Ronaldo, Marciano, Luiz Carlos e Nacaninha. Esses atletas verdadeiros jogavam bola com os corações nos pés. Os ternos e as chuteiras (Que não eram usados nos treinamentos) eram adquiridos com recursos próprios do trabalho de cada um. Desportistas sim... Mas de segunda a sábado exerciam atividades de fogueteiros, pedreiros, padeiros, agricultores, serventes, borracheiros, mecânicos, vendedores ambulantes etc. Uma realidade muito diferente dos jogadores da atualidade que ganham dólares e fazem fortunas em apenas um ano de sucesso.O pagamento que esses craques recebiam para nos proporcionar tantas emoções, tantas alegrias, era o carinho e o respeito da torcida. Os campos de futebol não eram cercados nem murados. Não havia sequer cobrança de ingressos. Em vez de cartolas do futebol, um grupo de amigos se reunia para correr a “sacolinha”. Torcedores colaboravam voluntariamente. Ano 1967. A torcida do nosso bairro chegava no campo ao meio dia para assistir a partida de futebol que começava às 15:00 h. Por muitas vezes cheguei a ver os próprios atletas, antes dos preparativos e aquecimentos, demarcando o estádio com linha e fazendo as divisões com cal. Mas na hora de bater pênaltis, a torcida já gritava gol antes da bola ser tocada. Os nossos craques não faziam as marmotas que esses milionários de hoje fazem não. Perder quatro pênaltis numa única partida... Isso nunca aconteceu com a nossa seleção.Dava pena ver o desespero dos jogadores dos times adversários que vinham de Iguatu, Orós, Jaguaribe, Lavras da Mangabeira, Cedro, Umari, Baixio, Ipaumirim etc. Ronaldo batia um tiro de meta e dava aquele balão. Costinha, na grande área adversária matava a bola no peito, e sem deixar cair no gramado (Barro vermelho) entregava de bandeja na cabeça de Marciano de Graziela. O miserável do goleiro corria desesperado para o lado direito da trave. Marciano cabeceava a bola para o esquerdo. Jogar contra a seleção São Geraldo de Icó era um verdadeiro calvário para os adversários.As vezes, aproveitando um contra-ataque, os coitados vinham de lá prá cá a toda velocidade, em tempo de botar os bofes pela bola, naquela ânsia para tirar o dedo fazendo um golzinho, na grande área dava de cara com a nossa defesa, que mais parecia uma muralha de pedra. Manoel Inácio saía em disparada, chutava bola com jogador adversário e tudo que tinha pela frente,tranquilizava a torcida. Amedrontados osmiseráveis desistiam de enfrentar nossa zaga e passavam a tentar fazer o gol de fora da grande área.Nessas condições o chute chegava acanhado. Nosso goleiro Luiz de Nega pegava sem fazer esforço, levantava a bola até a orelha, balançava e dizia: Tá Xôxa... Luiz tinha mania de fazer isso para irritar os adversários.Essa é a 1ª parte da história. Os senhores internautas sabem que a convivência com o sucesso muitas vezes mexe com a cabeça dos grandes astros. Com esses nossos ídolos não foi diferentes. Um deles seguiu o exemplo de Garrincha e enveredou pela boêmia e pelo álcool. Mas a cachaça que se consumia no Icó na época, era de fabricação caseira, viciava muito rapidamente. Pior que isso, causava danos ao cérebro. Em pouco tempo o caboclo passava a ter alucinações. Aguardem... Depois eu vou contar com detalhes o que essa cachaça fez com o nosso maior atleta.

Do livro: João Dino, Histórias,Estórias,Crônicas e "causos". de João Dino

PRAINHA DO LOURO EM LIMA CAMPOS - CE


Neste domingo dia 02 de setembro, Adão Produções apresenta no Prainha do Louro, em Lima Campos.
A dupla sensação do momento Xexéu e Tico na grande domingueira da Prainha do Louro.
e  a participação da banda Pegada Federal.
Imperdível!!!!

ARQUIVO FOTOGRÁFICO

 Carlinhos, Luziene, Iscurinho e Neguinha do Barão

sábado, 25 de agosto de 2012

VISTA AÉREA DA CIDADE DE ICÓ -CE


quinta-feira, 23 de agosto de 2012

DEU NO BLOG DO JORNALISTA VOLTAIRE XAVIER "BELEZA ICOENSE"



O "Beleza Icoense" desta sexta-feira (30) é dedicado aos dois sobrinhos do conterrâneo e blogueiro Lacy Carvalho, um dos apaixonados pelo distrito de Lima Campos, localizado no município de Icó (CE), a 375 km de Fortaleza.


Trata-se dos jovens icoenses Jefferson e Jéssica Carvalho, tão bem demonstrados nas fotos expostas acima. Os dois estudantes amam a terra em que nasceram e sempre estão rindo à toa. Afinal, a vida é para ser festejada sempre.


Como bons icoenses que são, adoram as belezas naturais de Lima Campos, cujo açude está bem perto de sangrar, para a alegria de todos nós. O Distrito também está na relação da Assembleia Legislativa do Ceará para ser emancipado. Resta saber se esta decisão valerá para os próximos dias ou se o que irá prevalecer é a setença da Justiça, onde diz que por enquanto não haverá nenhuma emancipação aqui no Ceará.


Enfim, desejamos tudo de bom aos dois icoenses e que hoje estampam a página deste Blog, aqui no quadro semanal "Beleza Icoense", que tem por objetivo manter a chama sempre acesa quando o assunto for a juventude de Icó, nossa amada terra tricentenária.


Até a próxima sexta-feira (06) e um ótimo fim de semana a todos! Divirta-se...

http://voltairecolunista.blogspot.com.br/2012/03/beleza-icoense_30.html

DA SÉRIE: FIGURAS FOLCLÓRICAS DE LIMA CAMPOS

 Balbina

IMAGEM DO DIA

Açude de Lima Campos/Ceará - Brasil

Foto tirada em 19 de janeiro de 2010,
Por: Bete Maciel

terça-feira, 21 de agosto de 2012

BEBETO, 13 ANOS DE SAUDADES


Há 13 anos atrás, precisamente no dia 21 de agosto de 1999, os limacampenses receberam uma notícia, que abalou o pacato distrito de Lima Campos.
A morte prematura do maior desportista de todos os tempos.
Carlos Alberto Chaves dos Santos (Bebeto) foi vitima de um acidente automobilístico.
Portanto 13 anos de saudades.


ZÉ PELA-PAU O CAMELÔ DE ICOZINHO, A VINGANÇA



   

Anselmo de Chico de Luzia, lá do Distrito de Icozinho, foi o melhor camelô de todos os que eu conheci na minha vida. Ele era quase analfabeto. Nunca saiu do Ceará. Mas quando estava procurando juntar gente para vender a BANHA DO PEIXE BOI, ele falava de suas andanças pelo Velho Mundo e pela América do Norte, que a gente ficava morrendo de inveja.Numa manhã de sábado de 1965, Anselmo de Chico de Luzia estava nos degraus da Coluna da Hora de Icó, revólver calibre 38 na cintura, e com uma mala bem grande, cheia de BANHA DE PEIXE BOI prá vender. Esse bendito remédio ele mesmo fazia em casa e colocava em frascos vazios de mercúrio.Quando da apresentação do primeiro frasco, ele bebia uma colher de chá, dava umas quatro tapas no bucho, mostrava os músculos do abdome, e perguntava ao povo: “Amigo, tu tens dor de coluna, reumatismo, cirrose, bico de papagaio, dormência nos braços, dor de cabeça constante, inflamação na próstata, pedras nos rins, pressão alta? A mulher te procura de noite e tu ficas se escondendo, pedindo a Deus que faça um milagre pros pensamentos subirem? E você, minha senhora...Quando chega os dias de cão, a senhora sente cólicas, dores nas partes, enxaquecas, a cabeça parece que está ouvindo um britador quebrando pedras de calçamento? A senhora sente vontade de desaparecer quando seu marido vem lhe procurar prá fazer bebê? Pois bem Senhoras e Senhores. Façam como o  Presidente Juscelino Kubstichek de Oliveira e sua amante: tome uma colherada dessa BANHA DO PEIXE BOI, que é preparada pelos índios da Amazônia, quando for dormir e quando for tomar o café da manhã, e se livre de uma vez, de todas essas mazelas...” Anselmo gostava de mim porque eu ia sempre comprar fumo para abastecer o seu cachimbo. Eu ia buscar água e café prá ele, lá na venda de D. Anete, minha mãe.Uma vez eu perguntei: Anselmo, é difícil fazer esse remédio? Ele respondeu: “Não João Dino, difícil mesmo é vender”.Essa cena que eu vou descrever, você que tem a minha idade, deve ter visto inúmeras vezes: Microfone cabeça-de-gato tinha um suporte que Anselmo acoplava no pescoço. Está lá a difusora de som pendurada num tripé de madeira, e ele começou a fazer o alarde para juntar gente. O objetivo dele era um só: juntar gente para vender a banha do peixe boi, que curava todas as doenças que existiam na face da terra. E tome conversa: “Meus amigos, eu viajei para os Estados Unidos no mês passado... É, eu estive nos “esteites”. E eu levei essa cobra Sucuri da Amazônia. Essa cobra que está aqui nessa mala. Eu levei ela prá fazer apresentações por lá. Foi sucesso total.Meus amigos essa cobra mede 2 metros de comprimento e pesa 60 kg. Mas ela dança Merengue Cubano, na ponta da calda, flutuando. Você está duvidando? Não duvide não “Véi” Essa cobra já já vai dançar prá vocês, aqui nesta praça, o Tango Argentino, de uma maneira que vocês nunca viram. Essa cobra vai dançar a Dança-do-ventre, prá fazer inveja a qualquer bailarina da Arábia Saldita. Meus amigos, quando eu estive fazendo o show com essa cobra, em frente a Casa Branca, em Washington, nos Estados Unidos, juntou tanta gente na Praça que um .Assessor do Presidente John Kennedy me convidou para fazer o show na residência oficial. Os meninos dele e a primeira dama quase morreram de achar graça vendo essa cobra dançar e fazer acenos, piscando o olho e dando língua para Seu John Kennedy” Vejam só em que situação eu fiquei, ZÉ DE MARIA DE SEU AGOSTINHO, aquele que eu botei o apelido de “ZÉ PELA-PAU”, meu amigo, estava do meu lado. Zé fazia cada presepada que surpreendia todo mundo. De repente ele colocou as mãos protegendo a boca, fazendo uma espécie de funil, e gritou bem alto: “É MENTIRA..”Nessa hora tinha umas 100 pessoas assistindo. Anselmo saiu procurando a pessoa que gritou. Passou por nós. Eu fiquei todo me tremendo. E Zé Pela-Pau nem ligou. Foi aí que eu disse: Zé não faça isso não. Eu conheço esse Camelô. O nome dele é Anselmo. E ele usa um revólver 38 cheio de balas. Basta. Foi o mesmo que não dizer nada. ZÉ continuou perturbando e enchendo o saco do Camelô.Anselmo se recompôs. Fêz de conta que não tinha ouvido nada. E continuou...”Meus amigos, dos Estados Unidos eu fui para a Inglaterra. E lá, Príncipe Charles estava dodói, sem querer comer nada, trancado no banheiro com um monte de revista pornô. Que aconteceu, a Rainha Elizabete mandou um daqueles guardas que usam aquele chapéu vermelho redondo na cabeça me levar para o Palácio dos Windsor. Eu nem sabia o motivo. Pois acreditem: era prá fazer show com essa minha cobra para o Príncipe.O menino só faltou morrer  de rir vendo essa cobra se exibir na dança-do-ventre... E quando ela piscava o olho e dava língua para a Princesa Lady Diana, a Rainha Elizabeth dava gargalhada, que parecia Socorro Gaitada quando está bêbada aqui na Rua da Palha de Icó”.ZÉ PELA-PAU interrompeu o Camelô de novo... Botou as mãos na boca fazendo o funil e gritou: “É mentira...” Esse camelô passou uns dois minutos procurando Zé e não descobriu.Se recompôs e recomeçou seu leriado: “Meus amigos, da Inglaterra eu dei um pulinho na França. Fiz meu show com essa cobra ali debaixo da Torre Eiffel. Pense numa Torre grande. 150 metros de altura. É a velha dama de ferro, como o povo chama por lá. Mas eu ganhei dinheiro. Os Turistas compraram todo meu estoque de banha de peixe boi. Por isso foi que eu voltei para o Brasil”.ZÉ PELA-PAU interrompeu o Camelô de novo... Botou as mãos na boca fazendo o funil e a gritou lá do outro lado: “É mentira!I É mentira...” ZÉ ficava mudando de posição. Anselmo não conseguia localizá-lo. Mas ele percebeu que não dava para trabalhar com ZÉ lhe chamando de mentiroso. Mudou de estratégia: “Meus amigos, eu vou contar uma historinha pra vocês. Aconteceu quando eu era menino. Eu era muito perverso.Eu gostava muito de judiar com os bichos brutos. E minha mãe criava um 
porquinho. Meus amigos eu judiava tanto com esse porquinho. Eu jogava água quente em cima dele. Eu metia a cabeça dele dentro do tanque onde mãe batia roupa. Eu amarrava 
 os pés dele e pendurava na mangueira prá ficar montado em cima dele me balançando. Eu fiz tanta maldade com esse porquinho que um dia, depois de tanta judiação, ele morreu.Quando minha mãe se deparou com aquele porquinho, que ela criava com tanta estimação, morto, teve tanto desgosto, que me rogou uma praga. E praga de mãe é coisa séria meus amigos.Minha mãe se ajoelhou no meio da rua, ao meio dia em ponto. E soltou o verbo de lá prá cá: Infeliz, o espírito desse porco vai te perseguir por toda tua vida, amaldiçoado.Vocês entenderam? Essa voz que está aqui me chamando de mentiroso é justamente o ESPÍRITO DO PORCO que eu matei. Vejam como praga de mãe é coisa séria. Ele não aparece porque é só o ESPÍRITO DO PORCO me perseguindo... Volta pró inferno e me deixa trabalhar em paz amaldiçoado”. Depois dessa, ZÉ PELA-PAU ficou bem caladinho. Passou por mim e disse: “Vamos embora João Dino”. Eu recordo essa história passando um filme aqui na minha cabeça. ZÉ PELA-PAU e ANSELMO são de saudosa memória. Mas saibam os Senhores que "ESPÍRITO DE PORCO" todos nós temos em nossas vidas. Anselmo, um humilde camelô, tinha. Eu tenho. Você tem... basta fechar os olhos para ver. O Governador do Estado do Ceará, discursando aqui no Crato disse que também tem espíritos de porco que lhe perseguem. Vixe Maria! 

Do livro: João Dino, Histórias, Estórias, Crônicas e "causos". De João Dino

DA SÉRIE: FIGURAS FOLCLÓRICAS DE LIMA CAMPOS

Seu Paulo

ARQUIVO FOTOGRÁFICO


NONATO LIMA - LINDO OLHAR

sábado, 18 de agosto de 2012

DA SÉRIE: FIGURAS FOLCLÓRICAS DE LIMA CAMPOS -

Geovaci (Robô)

ENQUETE BLOG DO LACY: " O QUE MAIS TE AGRADA EM LIMA CAMPOS?

Resultado da enquete feita pelo o Blog do Lacy:

1º Lugar: Peixada do Zeca          (34%)

2º Lugar: Peixada do Xixico        (17%)
                 Palhoça do Expedito   (17%)

3º Lugar: Prainha do Louro         (10%)

4º Lugar: Moreno's Bar                 (6%)

5º Lugar: Cervejaria Adega          (6%)

6º Lugar: Lanchonete Pirilampo   (3%)

7º Lugar: Hotel  de Lima Campos (3%)

Houve um empate entre a Peixada do Xixico e a Palhoça do Expedito.

sexta-feira, 17 de agosto de 2012

POESIA E LITERATURA




POESIA PARA UM AMIGO
(Rejane Moreira)

SOU A DEFESA DO POVO NORDESTINO

A PUREZA E O SONHO DE UM MENINO
RAIZ DA ARVORE DO SERTÃO
VOZ QUE BRADA DO CORAÇÃO
SOU ARDENTE PELA MUDANÇA
SOU A ALEGRIA NO OLHAR DA CRIANÇA

LUTO POR UM MUNDO MELHOR

À COMEÇAR PELO MEU  LUGAR
SOU DAQUI E VIM PRA FICAR
LIMA CAMPOS NUNCA VOU SE AFASTAR
E PRETENDO SEMPRE MOSTRAR 
QUE AQUI É BOM,E PODE MELHORAR

SOU APAIXONADO POR ESTA CIDADE
DESDE OS TEMPOS DA MOCIDADE
GUARDO COMIGO CADA MOMENTO
GRANDES AMIGOS E SENTIMENTO
APENAS BUSCANDO A FELICIDADE
MIM SINTO BRAVO UM HERÓI

DE INJUSTIÇA MEU CORAÇÃO
DÓI DIVULGO TUDO QUE VEJO
GOVERNANTES DE RESPEITO
QUE VENÇAM É O MEU DESEJO
SOU DE TUDO UM POUQUINHO
CEARENSE E NÃO DESISTO LUTO

RENOVO E INSISTO MEU LEMA
É MEU CANTINHO 
PRA TERMINAR VOU CONTAR 
SOU CABRA VALENTE
E SORTUDO DESTE LUGAR
TENHO ORGULHO E SOU TAMBÉM
DO FIM DE TARDE O ORVALHO
O MEU NOME É LACY CARVALHO

Poema escrito por minha amiga, apaixonada por Lima Campos, Rejane Moreira.

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

ENQUETE BLOG DO LACY


Falta apenas um dia pra você internauta votar e escolher o "Point" que você mais gosta em Lima Campos.
Resultado parcial em 1º lugar, Peixada do Zeca e logo em seguida, em 2º lugar, Peixada do Xixico, a Palhoça do Expedito e a Prainha do Louro estão empatando, aproveite pra desempatar e vote agora mesmo.
Sábado (18) sai o resultado final.
Obrigado por votar, até mais.


GRUPO IRMÃOS GG

 Vágner Honório

DA SÉRIE: FIGURAS FOLCLÓRICAS DE LIMA CAMPOS

Pretinha

IMAGEM DO DIA


Terminal Rodoviário Governador Virgílio Távora
Icó  - CE.

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

AÇUDE LIMA CAMPOS NO CEARÁ

Açude de Lima Campos / Icó-Ceará


O Açude Lima Campos está localizado no leito do rio São João, pertencente à Bacia do rio Salgado, no município de Icó, região centro-sul do Ceará.Foi construído entre abril e dezembro de 1932 com a finalidade de socorrer a população de sertanejos dizimados pela grande seca de 1932. Flagelados foram aproveitados nas obras que o Ministério de Viação e Obras Públicas implementava não só no Ceará, mas em vários Estados Nordestinos.O projeto do Açude Lima Campos tem como finalidade o aproveitamento das várzeas do lcó, situadas no vale do rio Salgado. Pouco antes da confluência deste último com o Jaguaribe, o vale se alarga em várzeas extensas, largas, planas, compreendendo todo o curso inferior dos riachos Mucururé, São João à margem esquerda, e Bezerros, Capim Pubo e Bebedouro à margem direita, os quais são os seus afluentes mais importantes.Na época, o uso de equipamento de terraplenagem ainda marcava os primeiros passos no DNOCS. Para a construção desta obra foi empregado o sistema de compactação manual, aproveitando assim a mão-de-obra disponível criada pela seca que se abateu sobre o Nordeste. O açude tem capacidade para armazenar 66 milhões de metros cúbicos de água.

Fonte: DNOCS

terça-feira, 14 de agosto de 2012

7ª NOITADA DE VIOLA EM ICÓ -CE

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

AMÉRICA DE ICÓ AGORA NAS REDES SOCIAIS



http://www.facebook.com/america.master

O América Futebol Club de Icó entra na era da tecnologia e lança com exclusividade o site do clube.
O site vai trazer notícias atualizadas do América agenda de jogos, fotos, vídeos e muito mais.
O América também nas redes socias criou um página no Facebook para interagir com todos os internautas que navegam na grande rede.
O link do site e do Facebook está acima é só clicar e acompanhar as novidades.

PEIDORREIRO DE ORÓS


Essa ameaça de escapamento de radioatividade que tem preocupado o governo japonês, lá no complexo de Fukushima, me fez lembrar uma situação sufocante e angustiante, em outra dimensão, vivida por mim e mais uns trinta amigos de adolescência. Foi na Rua 16 da Cidade de Orós (CE), em 1968. A TV Tupy estava em fase experimental. Todo finalzinho de tarde, o sinal gerado lá em Fortaleza, chegava às cidades do Vale do Salgado e do Centro Sul, porém muito ruim. A imagem, em preto e branco, era como um nevoeiro crepitando e se locomovendo. O som a gente ouvia umas coisas e outras não. Era muito raro acontecer, mas tinha dias que a imagem aparecia nítida, perfeita. Dava prá gente ver até os poucos fios de cabelo que insistiam em permanecer sobre a careca do apresentador do jornal, Cândido Colares. Eu fui privilegiado nesse assunto porque, em 1963, acompanhando o meu pai numa viagem de caminhão para Fortaleza, eu vi uma televisão ligada na eletricidade, e funcionando, no salão de exposição da antiga loja Romcy. Eu achei a coisa mais linda do mundo. Ted Boy Marino enfrentando os adversários na luta livre. Cheguei no Icó contando isso aos meus amigos, passei por mentiroso durante muito tempo. Ninguém acreditava que um lutador de 1,90 metro de altura, pudesse aparecer inteiro, dentro do tubo de imagem de uma pequena televisão (l,00 X 0,90 m). Cinco anos depois (1968), eu reconquistei a confiança dos meus amigos: Chico Gago de Lili, adquiriu uma televisão. Convidou toda vizinhança para assistir a inauguração. Foi a 1ª TV que funcionou no Icó. A antena foi colocada a 30 metros de altura, sobre 6 canos de ferro de 5 m cada um, emendados, fixados na parede da cumeeira da casa. A posição: virada para a serra de Alencar, Distrito de Iguatu. A multidão para ver essa TV era tão grande que Chico Gago colocava na janela maior da casa. Quase 1,5 m de largura por 1,00 m de altura. Oh coisa linda. A caixa de madeira parecia um armário. Foi assim também na casa de Seu Tamundo, poucos meses depois. A chegada dessas duas TV, sobrecarregou de preocupação o arrendatário do Cinema, Sr. BORÓ, e também Expedito Costa da Paraíba, que fazia a locação das fitas para o Cine doTeatro Municipal das Ribeiras dos Icós. Pois bem meus amigos, essa história foi se espalhando, e Seu Zezão do DNOCS, que era um pouco entendido de eletrônica, e também detentor de uma confortável situação financeira, instalou na Rua 16 de Orós (CE) uma televisão.Seu Zezão era um pouco afobado, assim que nem Seu Lunga, do Juazeiro, mas era muito generoso e gostava muito de crianças. Talvez porque ele não tinha filhos. Certa vez eu ouvi Vó Zefinha conversando com D. Maroca de Zé Padre sobre esse assunto. Eu entendi bem quando Vó comentou: “Zezão não tem filho, mas a culpa não é de D. Maria não... Ela é sarada... Pode dar cria... É ele que não faz menino, porque trabalhando na construção do túnel do açude, sofreu uma pancada nas partes e ficou com um “ovo goro”.E estávamos nós, me lembro como se fosse hoje, uns trinta meninos sentados no chão, na sala da casa de Seu Zezão, cinco horas da tarde, nesse dia assistindo o que parecia ser um filme de Zorro.Um dia a TV mostrava o seriado PERDIDOS NO ESPAÇO, onde a família Robinson se aventurava, a bordo da nave júpiter 2, utilizando o Robô B9, idealizado e construído por Dr. Smith, descobrindo os segredos do universo. Esse tal de Dr. Smith, só servia para colocar os tripulantes da nave espacial em situações de risco. Só faltava matar a gente de raiva. No outro dia era o seriado de Zorro, com a praga daquele Sargento Garcia. Pense num homem odiado pela meninada. A vida dele era perseguir Zorro. E Zorro era o nosso ídolo maior.A posição que a gente ficava era muito desconfortável: sentados no chão, pernas encolhidas, braços esticados, mãos entrelaçadas sobre os joelhos... Tinha que ser assim porque era grande a quantidade de meninos. E Seu Zezão era muito generoso: Ele não deixava ninguém do lado de fora. Na hora que a TV entrava no ar, ele abria aquela porta enorme, característica das residências oficiais dos funcionários do DNOCS, e ditava as ordens: Forma a fila, entra de um em um, sem fazer barulho. Depois ele fechava todas as portas e janelas. Somente assim era possível ver alguma coisa.A maioria dos meninos só de calção, confeccionados com o tecido dos sacos vazios que eram doados à pobreza pelos funcionários da Usina de Beneficiamento de Algodão de Eliseu Batista – ELIBA S.A. Quase todos sem camisa. Era aquela catinga de suor e de mijo. Somente a minha turma, Fransquim de Berenice, Chico de Zé Sabugo, Luiz de Maroca de Zé Padre, Diassis de Nenzinha de Zé Pretim, Bonfim de Bia Laurentino e Macaúba, tomava banho todo dia. Na casa de Vó Zefinha, quem não se asseava não se sentava na mesa para comer.Momentos de tensão... Nervos à flor da pele... O exército de Monterrey – México, capturou um amigo de Zorro. A corte se reuniu e o condenou a morte... O Sargento Garcia organizou a forca... Colocaram a corda no pescoço do acusado... O Carrasco se posicionou... O Xerife começou a contagem regressiva para puxar o tamborete de madeira que sustentava o amigo de Zorro... Enquanto isso, Zorro aparece na tela ainda colocando a máscara. Imaginem vocês... A demora poderia ser fatal... A .vida daquele cristão estava nas mãos dele. E para driblar aquela centena de soldados que ele tinha pela frente... Oh agonia... Finalmente Zorro pulou da janela do sobrado de 10 metros de altura... Caiu escanchado mesmo na sela do cavalo... E tome espora no vazio desse cavalo... Tome carreira...Meus amigos, devido essa adrenalina e, sobretudo, pela nossa má posição, um dos nossos companheiros, da maneira mais silenciosa que eu já vi em toda a minha vida, sem demonstrar qualquer movimento suspeito que chamasse atenção de ninguém, liberou um “peido azedo”, desses que exclui a proteção natural da camada de ozônio da atmosfera. Revirou de cabeça prá baixo a casa de Seu Zezão. Seu Zezão estava cochilando na cadeira tipo preguiçosa, deu um espirro que os vizinhos ouviram o barulho do outro lado da rua, levantou-se e saiu correndo como se fosse apagar um incêndio, e gritou: o que diabo foi isso? Abram todas as portas e janelas. Pense na aflição e na agitação que esse menino causou. Nós riscamos fósforos... queimamos folha de jornal... E nada de passar a catinga. Uns quinze minutos depois o ambiente voltou ao normal. Felizmente, na hora que Zorro chegou ao local do enforcamento, como é normal acontecer nos filmes, passou a vinheta da rede Tupy, e começou o bloco de comerciais. Nós não tínhamos perdido quase nada do filme.Tudo no lugar. Voltamos às nossas posições. Seu Zezão foi tomar água lá no pote da cantareira, e quando regressou fez um breve pronunciamento: Se alguém soltar outro “peido azedo” desses eu desligo a TV e boto todo mundo prá fora... Ouviram? Todos nós respondemos em côro: “ouvimos sim senhor”.Rolou a vinheta da TV Tupy. Recomeçou o filme. Lá vai Zorro puxando mais de 100 km, em tempo de matar o cavalo. E o Xerife estava lá: 10, 9, 8, 7, 6, 5, 4, 3, 2... Zorro apareceu e gritou com toda a força dos seus pulmões: Libertem meu amigo magote de covardes... Venham enforcar a mim seus bundas moles... Pense num homem de coragem... Desafiou todo o exército de Monterrey... Nisso ele puxou a espada da bainha... Só se via era menino mordendo os lábios, chupando dedos, comendo unhas... Êta hora agoniada. Pois vocês me acreditem... Justamente nesse momento de tanta aflição, tanta adrenalina, o mesmo elemento, utilizando a mesma tática do abafador, na maior covardia para com todos nós, liberou outro “peido azedo”. Mas esse com um poder de destruição bem maior. E tome espirros, tome tosse, tome nego engasgado, gritos, palavrões. Ouviam-se aqueles refrões muito conhecidos: “Comeu carniça amaldiçoado... Comeu urubu sem tirar o fato desgraçado... Êta cabra do cu podre... Esse está morto, só falta enterrar...” Pode ter sido coincidência, mas eu tive a impressão que até Zorro reforçou a entrada de ar do nariz, colocando o colarinho da camisa sobre aquele lenço preto que ele usava para cobrir a parte de baixo do rosto. Nos colégios se falava muito das bombas atômicas que os norte-americanos soltaram sobre as cidades Japonesas de Hiroshima e Nagazaki, durante a 2ª grande guerra mundial. Nós, que naquele dia inspiramos o escapamento de gases daquele cristão, naquele ambiente fechado, chegamos a pensar que seria a mesma coisa.Foi dramático. Hoje, quando vi a televisão mostrando o escapamento radioativo do complexo de Fukushima, no Japão, passou um filme na minha cabeça e me trouxe de volta esse passado tenebroso. Eu, que naquela tarde-noite, involuntariamente inspirei aquele ar poluido, posso avaliar o que os japoneses estão sofrendo: Radioatividade capaz de matar seres humanos deve ser, nada mais nada menos, do que aroma de “peido azedo”.E Seu Zezão, cumpriu literalmente o que prometeu: desligou a TV e botou todo mundo prá fora da casa dele.No terreiro da casa começou uma briga generalizada, porque Fransquim de Berenice anunciou: “Eu sei quem foi que soltou os dois peidos..”. Êta confusão... Quase todo mundo foi prá cima dele. E aos gritos, aos berros, alguns ameaçavam: “Diga quem foi... Diga quem foi... Prá gente tapar o cano de escape dele com um sabugo de milho...”Ainda bem que Fransquim não teve coragem de dizer, porque o elemento teria sido linchado, sumariamente.A briga só terminou porque esse arranca-rabo todo estava acontecendo em frente à cadeia pública da cidade. Quando o Delegado se aborreceu com o barulho, usando aquele tom de voz suave e educado dos policiais de antigamente, ele gritou se esgoelando: “Vocês vão acabar com esse “furdunço” ou querem que eu meta todo mundo no xadrez?Problema resolvido. Acalmaram-se os ânimos. Antigamente a polícia tinha moral. Hoje é que menores de idade deitam e rolam. E até tiram sarro com a cara dos policias.Meus amigos, desde aquela tarde-noite de 1968, até hoje, nós nunca conseguimos identificar o causador daquele tumulto. Eu poderia até citar um nome... Mas é apenas uma suspeita investigativa. Aqui prá nós: na casa de Zé Sabugo, naquele dia, o almoço tinha sido à base de feijoada recheada com tripa de porco e ovo cozido... De sobremesa, batata doce. Minhas investigações seguem essa trilha porque Chico de Zé Sabugo não tinha costume de comer essas coisas. Pode ser que o organismo dele tenha reagido ao tempero, e ele, culposamente, provocou aqueles transtornos. Para aumentar a minha suspeita, depois desse acontecido, Chico ficou estranho com todo mundo. Passou a andar assustado, desconfiado, com o rabo entre as pernas, procurando se esconder da gente. Não quis mais amizade com ninguém. O comportamento dele ficou idêntico ao de um Prefeito de uma Cidade que eu conheço nesse mundão de meu Deus. Eu sempre fui comedido, muito cauteloso. Mas tenho 99% de certeza que foi Chico de Zé Sabugo o grande peidorreiro desse lastimável episódio da Rua 16 de Orós, em 1968. NOTA: Dedico essa história ao meu grande amigo dos tempos de criança, adolescência e juventude, e hoje, nos tempos modernos, o mais recente amigo que adicionei no meu ORKUT: Fransquim de Berenice. Ela vai ler essa história em Orós (CE). Abraço sincero do seu grande amigo João Dino.

Do livro:João Dino, Histórias, Estórias, Crônicas e "causos" Autor João Dino.


COMEMORAÇÃO DO AMÉRICA MÁSTER DE ICÓ - CE





domingo, 12 de agosto de 2012

IMAGEM DO DIA


Cicero Bráz(Mustang)Vágner Hónorio, Pedro 


FELIZ DIA DOS PAIS !!!

1ª COPA MÁSTER DE LIMA CAMPOS


 A equipe do América de Icó é campeão da 1ª Copa Máster de Lima Campos.
O América venceu  a equipe de Lima Campos pelo o placar de 1X0 com gol de Eudo do Orós.

sábado, 11 de agosto de 2012

BAR DO GALEGO

Galego, xixico e Til (In Memorian)

DA SÉRIE: FIGURAS FOLCLÓRICAS DE LIMA CAMPOS - CE


Robério


EQUIPE DE FUTEBOL DO CASCUDO - ICÓ - CE


Essa postagem é em especial para meu amigo Marcos Alves em São Paulo.
Sempre acessando o Blog do Lacy.

IMAGEM DO DIA

Blogueiro Lacy Carvalho e o limacampense, Zé Virgílio, Presidente da Liga Cearense de Vôley.
17 de janeiro de 2009

ARQUIVO FOTOGRÁFICO

Alessandra e Euma

ENQUETE: BLOG DO LACY

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

IMAGEM DO DIA


Sentado à beira do caminho,momento de reflexão:(ou será só Ypióca mesmo?) Davi (Iscurinho)


40 MIL ACESSOS, OBRIGADO!!!


O Blog do Lacy agradece a todos amigos e amigas internautas, pela a marca dos 40 mil acessos.
O Blog do Lacy vem se reformulando e se aprimiorando, ainda mais para levar a vocês amigos internautas o melhor do nosso distrito Lima Campos - Ceará.

ARQUIVO FOTOGRÁFICO



Paulo, Neto, Lacy, Raimundo, Lindoval e Naldo (In Memóriam)
 



1ª COPA MÁSTER DE LIMA CAMPOS - CE


Grande final neste sábado dia 11/08/2012, em Lima Campos no estádio "O Bebetão" ás 04:00H.
Lima Campos enfrenta a fortíssima equipe do América máster de Icó.
Venham prestigiar que vai ser show de bola, é o futebol amador se destacando na região centro-sul do estado.
Lacy Carvalho (88) 9 9225 2832 Lima Campos na Tela do Seu Computador!