POESIA

0
COM



O AMOR

O amor nasce
De um olhar medroso
De um sorriso apressado
De um gesto silencioso

O amor cresce
De uma palavra amiga
De um abraço que aquece
De uma amizade sem briga

O amor amadurece
De uma amizade abençoada
De um encontro que esquece
Uma mágoa perdoada

O amor envelhece
Num ombro amigo
Numa troca de afeto
Um convívio sem intriga

O amor eterniza
Num romance sem igual
Da infância à velhice
Numa vida imortal




Poema do Professor e Poeta Nonato Bertoldo.





PROGRAMAÇÃO OFICIAL DO FORRICÓ 2011

0
COM




.Dia 06/07 (quarta)


• AVIÕES DO FORRÓ

• CHEIRO DE MENINA

• FORRÓ DOS PLAYS

• TOCA DO VALE


Dia 07/07 (quinta)

• GAROTA SAFADA

• FORRÓ DO MUÍDO

• FORRÓ DA CURTIÇÃO

• CAVIAR C/ RAPADURA


Dia 08/07 (sexta)

• MASTRUZ C/ LEITE

• FORRÓ SACODE

• FORRÓ BOCA A BOCA

• FORRÓ DE TAIPA

• MULECA ATREVIDA


Dia 09/07 (sábado)

• FAGNER

• LIMÃO C/ MEL

• ITALO E RENNO

• PAREDÕES DO FORRÓ



Dia 10/07 (domingo)

• JOSÉ AUGUSTO

• SOLTEIRÕES DO FORRÓ

• FORRÓ REAL

• BOTA PRA MOER

IMAGEM DO DIA

0
COM

Beco do Urso em 1930 - Icó - CE

Foto enviada por: Professor e Poeta Nonato Bertoldo


SAUDADE DE TI

0
COM


Desolada, sentada riscando o chão
Entristecida, acabrunhada e sentida
Por tua súbita e inesperada partida
Ferindo assim seu pequeno coração


Riscava várias vezes o teu nome no chão
A garganta secava e o coração apertava
No chão uma gota de lágrima derramava
Vivendo os últimos momentos de paixão


Como nuvem se formando e passando
Deixando somente o clarão do dia
Que refletia a angústia e a claridade


Num rostinho de olhos lacrimejando
Que no chão do quintal alguma gota caia
Ficando somente a solidão e a saudade






Poema do Professor e Poeta Nonato Bertoldo

CRÍTICA DE ARIANO SUASSUNA SOBRE O FORRÓ ATUAL

0
COM


'Tem rapariga aí? Se tem, levante a mão!'. A maioria, as moças, levanta a mão. Diante de uma platéia de milhares de pessoas, quase todas muito jovens, pelo menos um terço de adolescentes, o vocalista da banda que se diz de forró utiliza uma de suas palavras prediletas (dele só não, e todas bandas do gênero). As outras são 'gaia', 'cabaré', e bebida em geral, com ênfase na cachaça. Esta cena aconteceu no ano passado, numa das cidades de destaque do agreste (mas se repete em qualquer uma onde estas bandas se apresentam). Nos anos 70, e provavelmente ainda nos anos 80, o vocalista teria dificuldades em deixar a cidade.


Pra uma matéria que escrevi no São João passado baixei algumas músicas bem representativas destas bandas. Não vou nem citar letras, porque este jornal é visto por leitores virtuais de família. Mas me arrisco a dizer alguns títulos, vamos lá: Calcinha no chão (Caviar com Rapadura), Zé Priquito (Duquinha), Fiel à putaria (Felipão Forró Moral), Chefe do puteiro (Aviões do forró), Mulher roleira (Saia Rodada), Mulher roleira a resposta (Forró Real), Chico Rola (Bonde do Forró), Banho de língua (Solteirões do Forró), Vou dá-lhe de cano de ferro (Forró Chacal), Dinheiro na mão, calcinha no chão (Saia Rodada), Sou viciado em putaria (Ferro na Boneca), Abre as pernas e dê uma sentadinha (Gaviões do forró), Tapa na cara, puxão no cabelo (Swing do forró). Esta é uma pequeníssima lista do repertório das bandas.


Porém o culpado desta 'desculhambação' não é culpa exatamente das bandas, ou dos empresários que as financiam, já que na grande parte delas, cantores, músicos e bailarinos são meros empregados do cara que investe no grupo. O buraco é mais embaixo. E aí faço um paralelo com o turbo folk, um subgênero musical que surgiu na antiga Iugoslávia, quando o país estava esfacelando-se. Dilacerado por guerras étnicas, em pleno governo do tresloucado Slobodan Milosevic surgiu o turbo folk, mistura de pop, com música regional sérvia e oriental. As estrelas da turbo folk
vestiam-se como se vestem as vocalistas das bandas de 'forró', parafraseando Luiz Gonzaga, as blusas terminavam muito cedo, as saias e shortes começavam muito tarde. Numa entrevista ao jornal inglês The Guardian, o diretor do Centro de Estudos alternativos de Belgrado, Milan Nikolic, afirmou, em 2003, que o regime Milosevic incentivou uma música que destruiu o bom-gosto e relevou o primitivismo estético. Pior, o glamour, a facilidade estética, pegou em cheio uma juventude que perdeu a crença nos políticos, nos valores morais de uma sociedade dominada pela máfia, que, por sua vez, dominava o governo.


Aqui o que se autodenomina 'forró estilizado' continua de vento em popa. Tomou o lugar do forró autêntico nos principais arraiais juninos do Nordeste. Sem falso moralismo, nem elitismo, um fenômeno lamentável, e merecedor de maior atenção. Quando um vocalista de uma banda de música popular, em plena praça pública, de uma grande cidade, com presença de autoridades competentes (e suas respectivas patroas) pergunta se tem 'rapariga na platéia', alguma coisa está fora de ordem. Quando canta uma canção (canção?!!!) que tem como tema uma transa de uma moça com dois
rapazes (ao mesmo tempo), e o refrão é 'É vou dá-lhe de cano de ferro/e toma cano de ferro!', alguma coisa está muito doente. Sem esquecer que uma juventude cuja cabeça é feita por tal tipo de música é a que vai tomar as rédeas do poder daqui a alguns poucos anos.


Ariano Suassuna


Observação: O secretário de cultura Ariano Suassuna foi bastante criticado, numa aula-espetáculo, no ano passado, por ter malhado uma música da Banda Calipso, que ele achava (deve continuar achando, claro) de mau gosto. Vai daí que mostraram a ele algumas letras das bandas de 'forró', e Ariano exclamou: 'Eita que é pior do que eu pensava'. Do que ele, e muito mais gente jamais imaginou.


Realmente, alguma coisa está muito errada com este nosso país, quando se levanta a mão pra se vangloriar que é rapariga, cachaceiro, que gosta de puteiro, ou quando uma mulher canta 'sou sua cachorrinha', aonde vamos parar? Como podemos querer pessoas sérias, competentes? E não pensem que uma coisa não tem a ver com a outra não, pq tem e muito! E como as mulheres querem respeito como havia antigamente? Se hoje elas pedem 'ferro', 'quero logo 3', 'lapada na rachada'? Os homens vão e atendem. Vamos passar essa mensagem adiante, as pessoas não podem continuar gritando e vibrando por serem putas e raparigueiros não. Reflitam bem sobre isso, eu sei que gosto é gosto... Mas, pensem direitinho se querem continuar gostando desse tipo de 'forró' ou qualquer outro tipo de ruído , ou se querem ser alguém de respeito na vida!






Enviado por: Professor e Poeta Nonato Bertoldo

DIRETO DO TÚNEL DO TEMPO

0
COM

EQUIPE DE FUTEBOL DE LIMA CAMPOS - 1970



Equipe:Em Pé- Técnico Manso, Zô, Pelé, Zé de Furtuoso, Zé Armando, Neto de Justino, Luciano, Zé Boga e Vicente.
Agachado-edival(Pé - Duro), Catita,Bem-ti vi, Macelo de Zé Alcantara, Hernanci, Bebeto e Antonino.

Foto enviado por: Nonato Bertoldo

JOGO INESQUECÍVEL DO VERDÃO

1
COM




OS HERÓIS DO PRIMEIRO CLÁSSICO

Em Pé-Epifânio,Barbosa, Zé Arnoldo,Alberto,Dede de Bento,Dede de Juvino,Carlos Alberto e Hélio
Agachado-Galego da Coelce,Carlos ,Andrade,Gildivan,Nenem,Zé Pereira e Nonato Bertoldo.

Há 30 anos, importantes capítulos da história do futebol Icoense foram impressos com as cores do Verdão e do Lourão.

Era chegada a hora. Verdão e Lourão, enfim, frente a frente após um ano de ferrenha rivalidade, surgia a oportunidade de se provar, de uma vez por todas, quem tinha o melhor time, qual era a maior torcida. As duas equipes, até então, cultuavam o hábito de fazer apenas amistosos contra equipes de cidades vizinhas. À proporção que batiam esses adversários, Verdão e Lourão iam construindo a fama de times imbatíveis entre os desportistas da região.

Se o Verdão e Lourão não se enfrentavam, não era por falta de propostas. Convites foram feitos ora por um, ora por outro, mas sempre surgiam problemas de última hora que impediam o acerto final. O momento – bom ou mau – pelo qual os times passavam, o menor empecilho servia de pretexto para se adiar o que todos, no íntimo, temiam, porém aguardavam com ansiedade.
Como ambos não queriam entrar para a história na condição de perdedor número um, Verdão e Lourão correram atrás de reforços.


Enfim chegava o grande momento, tudo pronto, o árbitro deu início à partida. O Lourão saiu logo na frente com o gol de Zé Sarmento, mas o Verdão não sentiu a pressão do adversário e logo equilibrou o jogo e passou a dominá-lo, forçando as jogadas com Helio, pela direita, e com Gildivan, pelo meio. O Verdão logo empatou a partida com Andrade, o Lourão ao contrário do Verdão sentiu a pressão começou a errar muitos passes, mesmo assim o Verdão não soube aproveitar o nervosismo do rival e o primeiro tempo terminou empatado.

Na etapa final, o panorama foi bem diferente. O Verdão veio mais cauteloso e o Lourão, mais agressivo. A impressão de todas as pessoas era de que o placar mudaria a qualquer momento, pois quando não era o Lourão que atacava, era o Verdão que levava perigo à meta adversária.

Aos 30 minutos, finalmente, saiu o segundo gol: a defesa do Lourão deu moleza e o doido Hélio entrou na área e tocou na saída do goleiro Clairton. A torcida do Verdão explodiu de alegria. A partir daí, o Lourão tentou de todas as formas empatar a partida, mas foi só. O Verdão conseguiu suportar a pressão e o desespero do Lourão até o apito final.

A torcida do Verdão não coube em si de tanta alegria. À torcida do Lourão, restava o consolo de tentar devolver a derrota no clássico seguinte. Mesmo que conseguisse, todavia, jamais mudaria o fato de que coubera ao Verdão a primeira vitória. E, tal qual o primeiro beijo, esta jamais será esquecida.

Foto e texto enviado por: Nonato Bertoldo

O VERDADEIRO SÃO JOÃO DO NORDESTE

0
COM

POEMA DO PATATIVA DO ASSARÉ

0
COM




“Cachingando, cego e surdo
Sem ver e sem está ouvindo
pra mim não é absurdo.
Vou meu caminho seguindo.


Nunca pensei em morrer
Quem morre cumpre um dever.
Quando chegar o meu fim
Eu sei que a terra me come,
mas fica vivo o meu nome
para os que gostam de mim”

DICA DE PORTUGUÊS: AGENTE OU A GENTE?

0
COM


É bastante fácil não confundir as duas formas. AGENTE, junto, refere-se a apenas uma pessoa, ou seja, aquele que age, que faz alguma coisa. Exemplos: O agente de saúde foi demitido; Contratei um agente secreto. A forma A GENTE, por outro lado, refere-se a mim e a outras pessoas. Exemplos: A gente não sabe votar; Ninguém gosta da gente. Agora, o mais importante: NUNCA, JAMAIS, EM HIPÓTESE ALGUMA use uma dessas formas e coloque o verbo no plural. Fere os ouvidos ouvir uma pessoa escolarizada afirmar que “A gente não sabemos escolher presidente”.



Enviado por: Professor Nonato Bertoldo

MAIS DE UM MÊS, AÇUDES LIMA CAMPOS E ORÓS CONTINUA SANGRANDO

0
COM






O espetáculo da sangria das águas ultrapassou a marca de um mês para os açudes de Lima Campos e Orós, localizados, respectivamente, em Icó e Orós. Apesar de passado a época chuvosa, ambos continuam a verter água acima da capacidade total.
SANGRANDO - O reservatório de Lima Campos encontra-se com uma lâmina de 3cm nesta terça-feira (07), chegando a marca de 51 dias sangrando ininterruptamente, e 67 dias da primeira sangria do ano. O Tatajuba, também de Icó, está com 97,88% da capacidade.

Já o segundo maior açude do Ceará, o Orós, está com sangria de 49cm e está acimda da capacidade faz 42 dias. Ainda sangra, na região, o Nova Floresta (Jaguaribe), com 11cm, e o Trussu (Iguatu), com 18cm.
CASTANHÃO E CEARÁ - O maior espelho d'água do Estado, o Castanhão, localizado em Alto Santo, encontra-se com 82,68% da capacidade, ou 5,53 bilhões de m³. No Ceará, o total de água acumulada chega a 85,24%, o que representa 15,40 bilhões de m³.


Com informações da Cogerh e Portal Orós, publicado no Site Icó é Notícia.

NAÇÃO CHAMADA ICÓ

1
COM



Da tribo Tapuía

Nação chamada Icó

Do vale do Cariri

Na bacia do Salgado

Era um povo sagrado

Quando morava aqui



Como era natural

Os gentis se opunham

Contra os brancos invasores

Os índios procuravam

Defender-se até matavam

Os intrusos e usurpadores



Moravam em aldeias
Sem roupa e sem dinheiro

Verdadeiros comunistas

Defensor da fauna sagrada
Da flora que era amada

Pelo o povo que aqui vivia



No meio das matas

De rios de águas claras

Viviam em comunhão

Um povo que se amava

Respeitava e adorava

Os direitos dos irmãos



Quando a civilização

Chegou sem permissão

Nas terras do Caraíbas

Matando toda a nação

Sem dó e sem compaixão

Do Ceará e do Paraíba



Os índios Tremenbé

Do litoral ao Canindé

Precisam de proteção

Que o governo cearense

Defendem seus descendentes

De uma cruel extinção


Poema extraído do livro "Um lugar ao sol" do Professor e Poeta Nonato Bertoldo

RECORDANDO

0
COM


Quem lembra do Zé Bento? que tinha uma barbearia nos anos 80 em Lima Campos, na rua do Comércio?

Pois o amigos internautas que recorda do Zé Bento, hoje ele exerce a mesma profissão, ele tem um salão de barbearia no Camelodromo em Rio Branco no Acre.

Acredite.

FRASE DO DIA

0
COM



"O Brasil progride à noite, enquanto os políticos estão dormindo."

FRASE DE PARACHOQUE DE CAMINHÃO

0
COM


"A mulher que vendia laranja faliu, por que ela tanto dava como chupava"

LIMA CAMPOS SEDIA O CIRCUITO DAS ÁGUAS

0
COM
Entre os dias 27 e 29 de maio, a cidade de Icó recebeu a 2ª etapa do Circuito das Águas. A competição foi realizada pelo Governo do Estado do Ceará, através da Secretaria do Esporte (Sesporte) em parceria com a Prefeitura Municipal de Icó.

O evento reuniu 464 atletas nas modalidades de futebol de campo, vôlei de areia, gincana, pesca, canoagem e maratona aquática, além de uma oficina de windsurf que atendeu mais de 60 crianças e adolescentes da região.

A abertura aconteceu na sexta (27) com uma grande festa para a comunidade. No sábado, as competições de futebol e vôlei de areia tomaram conta de Lima Campos. Foram 22 equipes no futebol divididas em oito grupos.

No vôlei quarteto, seis equipes disputaram de maneira acirrada os lugares mais altos do pódio. Na água, as crianças e adolescentes tinham aulas teórica e práticas de windsurf e canoagem com o professor Kong.

No último dia, a maratona aquática, a pescaria e a gincana cultural deram um colorido especial ao balneário de Lima Campos. A maratona aquática contou com a participação de 30 atletas e na gincana cultural, diversas crianças disputavam visando a preservação do meio ambiente. As finais do futebol de campo e do vôlei de areia encerraram a programação do evento e em seguida uma solenidade premiou os vencedores da competição.


O PROJETO - O Circuito das Águas tem como objetivo difundir as modalidades náuticas no interior do estado, bem como incentivar os esportes já praticados na região, realizando competições de diversas modalidades nos rios, lagos, açudes e lagoas, juntamente com a realização de oficinas, palestras e workshops sobre os desportos escolhidos para a população local, buscando uma socialização e troca de experiências entre os participantes do evento.

fonte: Icó é Noticía com Informações da Acessoria de Imprensa da Sesporte.

SINALIZAÇÃO E ADVERTÊNCIA EM LIMA CAMPOS

1
COM





Em Lima Campos foi colocada uma placa na entrada do distrito, que adverte o motorista a baixar as luzes do carro ao ultrapassar, e sinaliza tambem a quilometragem de Lima Campos á Orós, Solonópole e a cidade de Juaguaretama no Ceará.



Pois bem em outras cidades que já passei na entrada tem uma placa dando- lhe boas vindas aos turistas em outras palavras, Bem vindo a cidade tal dependendo da cultura local daquele lugar fica em destaque na placa como por exemplo: Bem vindos a Lagoa Grande, Capital da Uva e do Vinho, Bem vindo a Franca, Capital do Calçado, e por ai vai.



Eu acho que na humilde opinião desse blogueiro ,em Lima Campos merecia uma placa melhor onde podia ser, Bem vindo á Lima Campos Terra do Tucunaré, que já é uma realidade haja vista que os numeros de turistas só tende a aumentar a cada fim de semana, para apreciar as belas peixadas de nossa cidade.

IMAGEM DO DIA

0
COM


Vista do Sítio no Triângulo de Lima Campos - Ceará